Pior Black Friday nos últimos 3 anos

Business

A 12º edição da Black Friday aconteceu sexta-feira (25), com grandes expectativas para os comerciantes. Porém, os números não agradaram.

A Black Friday 2022 foi a pior dos últimos 3 anos, um verdadeiro ‘banho de água fria’, no comércio online. Em unidades, as vendas de produtos cresceram 51% em novembro e 31% em outubro. A venda de televisores em anos de Copa é um clássico que, aparentemente, ainda é muito atual.

Pesquisa realizada pela Confi Neotrust, empresa de inteligência de dados com foco no varejo online, em parceria com a ClearSale, de quinta-feira, dia 24, até as 19h de ontem, sexta-feira, dia 25, as vendas caíram mais de 30% em relação a 2021. Valor total das transações, medidas somaram R$ 3,1 bilhões e os pedidos chegaram a mais de 4,7 milhões.

Black Friday 2022 deve terminar em zero a zero ou mesmo consolidar o revés e terminar em queda, diz Dias. Os dados do mês não haviam sido atualizados até o início da noite de sexta-feira, mas o número de pedidos foi 4,4% menor do que no ano anterior. Antecipar ofertas e estender o calendário de promoções ao longo do mês e até outubro foi a estratégia dos grandes varejistas.

Novembro costuma representar um faturamento médio de 1,5 vezes o registrado nos demais meses. O legado da pandemia de covid-19 ainda parece pesar no desempenho. Ainda assim a Black Friday não fosse de admirar, ainda era muito mais digital do que agora, o que favoreceu mais o varejo online.

Dados da NielsenIQ em parceria com a Bexs Pay mostram que as vendas cresceram 8% em receita na semana que antecedeu a Black Friday. As últimas 24h até as 14h de sexta-feira caíram 16%. Cenário macroeconômico é definitivamente um deles. A inflação e os níveis de desemprego ainda elevados também podem impactar a confiança do consumidor.

Fonte/Crédito: Exame

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *